segunda-feira, 30 de março de 2009

Intercâmbio de blogs 2 - a missão

Adorei a descrição do pai do Joaquim sobre pata de gato. Acrescento ainda a maravilhosa sensação de uma naninha (que muitos chamam de "amassar pãozinho") com conhecimento de causa de quem acabou de ganhar do Alfofinho uma naninha de uns 15 minutos, violenta, no ritmo de um sei lá o que. O chulé de gato eu chamo de cheiro de gatinho... Hummmm, só de pensar dá vontade de apertar uma das coisinhas que está lá embaixo, esperando por um beijo "nas oreia". Cada um tem seu cheirinho. A Toca cheira o original cheiro de gatinho mesmo, o Alf é fedidinho - acho que porque é menino - e a Bia tem sempre cheiro de perfume, é impressionante.


PATA DE GATO - Extremidade dos órgãos locomotores do felino doméstico, composta por almofadinhas táteis e fofas, tufos de pêlo macio e potentes garras retráteis. Exala um perfume inebriante, comumente chamado de "chulé de gato", que causa profundas sensações de prazer e euforia em pessoas cultas e interessantes. Embora seja encontrada em telhados, muros e almofadas macias, geralmente a pata de gato repousa sobre livros, jornais, revistas ou deveres de casa, o que nos faz pensar - e sem exageros - que a História da humanidade sempre foi escrita aos pés de um gato. Acentua o porte tranquilo e elegante de um felino quando cruzada durante o sono.

(Enciclopédia das Maravilhas Maravilhosas do Dr. Josskins White - organizada pelo Dr. Josskins White, a maior sumidade mundial em assuntos felinos, em parceria com a Dra. Trimbles W. Black, PhD em ronronices e demais atividades felinas e dona destas patinhas.)

http://joaquim.ogato.nafoto.net/photo20080828100745.html

quarta-feira, 25 de março de 2009

A história de adoção da Toquinha

Carnaval em Ubatuba. Chegamos na pousada e, indo pro chalé, olhamos pro chão. O moço da pousada disse: “Nossa, que bicho é esse?”. Era a Toca.

Não parecia um gato pq tinha uns 15 dias e o rabo cortado. Isso, cortado. Segundo a veterinária, cortado com tesoura. Como eu e minha irmã temos essa “pequena” queda por gatos, pegamos a coisinha e começamos a cuidar.

Ficamos durante o feriado lá, e ela tbm. Ficava do lado de fora do chalé quando não estávamos e fazia suas necessidades em uma pá de lixo. (por isso que amo gato, já nasce limpinho e educado). Bom, educado entre aspas. Assim que peguei a bichinha no colo, já apaixonada, ela me adotou. Fez xixi em mim. Só faltava dizer “mã-mãe”, como nos desenhos.

Voltamos pra SP. A idéia era chegar em casa, cuidar da gatinha e depois deixar com uma conhecida muito boa em doar gatinhos.

Antes disso, eu estava procurando um gatinho pra morar comigo, já que eu ia morar sozinha. Não existia ainda na minha vida Adote um Gatinho nem nada disso, então ia na Cobasi ver os bichanos. Mas nenhum me ganhava – e olha que sou fácil. Aí a Toca foi ficando, eu gastando milhões em remédios, pq a coitada tinha micose (e passou pra todos os humanos que não resistiam à filhota), machucado no rabo, falta de cálcio (parecia um pit bull, com as perninhas tortas)... comprei uma coleirinha amarela com guizo para não pisarmos na pequena e as coisas foram acontecendo. E assim, todos os nomes que eu tinha escolhido pro meu futuro gato foram substituídos por Toquinha, pq a gata sem rabo já veio com nome subentendido. E, como qualquer gato que se preze, nos escolheu ao invés de escolhermos.

Quando vi, estava limpando o cocô da bichinha, que por causa dos dodóis, ficava com diarréia e não conseguia chegar na caixinha. E eu, morando sozinha pela primeira vez, achei que ia surtar. Mas aí ela chegava com aquela carinha de “mamãe, sou apaixonada por vc” e td passava. E passa até hoje. Ela me olha com cara de gratidão, de amor incondicional. E quando eu viajo, ela me recebe como se eu fosse a coisa mais maravilhosa do mundo.

Todo mundo diz que a Toca é brava, malcriada. Ela faz fuu pra todo mundo, menos pra mim, pro Papai e pra Vovó – quer dizer, às vezes pra gente tbm. E morde, por tudo e por nada. É do tipo que quando alguém pergunta: "Posso mexer"? Vc responde: "Melhor não". A titia, que cuidou dela desde os primeiros dias, é uma mágoa, a Toca é capaz de fazer fuu até pelo skype pra ela. Mas td isso é justificado. Uma gatinha que sofreu o que ela sofreu, não gosta de muito contato e a titia, como ela pode perdoar? Trouxe um monte de gato, além da Bia, para disputar lugar.

A recompensa disso tudo? Chegar em casa e ser recebida por ela, todos os dias, sem exceção. Poder receber uma naninha de 45 minutos antes de dormir e sentir o peso dela no pé – principalmente no inverno, quando meu pé congela e só ela esquenta. Acordar com um monte de pruuu – até de sábado, quando ela esquece que não vou trabalhar. Saber que, mesmo brava, ela ama um carinho de manhã e, depois de 5 carinhos, dá uma mordidinha pra dizer chega.


Na verdade, o legal da Toquinha é a braveza. Puxou a mamãe. Qual é a graça de conquistar alguém fácil? O legal é conquistar, do jeito que conquistei, o coração da ferinha.

Até hoje a gente se pergunta se ela não é mistura de gato do mato, já que a encontramos no pé da serra. E tem gente que aposta que ela é uma jaguatirica. A jaguatirica linda da mamãe.

domingo, 22 de março de 2009

Da série dormindo com o papai \ titio


A Biazinha não resiste ao desodorante...


E a Toca só dorme com o papai quando quer fazer birra pra mamãe!

O Huguinho



Quem vê pensa que é bravo!!



sexta-feira, 20 de março de 2009

terça-feira, 17 de março de 2009

Minhas sobrinhas

A mais novinha, Juliette - ainda não conheço pessoalmente, mas dizem que é uma pestinha.

Frida (ou Frita) - coisinha linda da titia, parece um ferret, conversenta, conversa com a tia no skype e é a coisa mais gostosa de dar beijo


Babi, filha da minha cunhada Cíntia, maior malcriação da história, mas eu não resisto mesmo assim.

quinta-feira, 12 de março de 2009

O Alfofinho

Calma Carol, eu já ia colocar o Alf!! rsrsrs

Vamos lá...

Alf, Alfofinho, Ralf.

Um persinha que tbm é adotado.

O melhor gatinho do mundo.

O mais dodói também.

Oferece a barriguinha pra todo mundo.


Chora quando percebe - ou acha - que está sozinho.

Chora no corredor pra ver quem vai chamá-lo para dormir. Quem chamar primeiro, é o escolhido.

Algumas vezes, quando vc abre os olhos, ele está sentado do lado do travesseiro, te olhando. Tem coisa mais gostosa do que acordar assim?


Pega o brinquedo e traz para jogar de novo. E depois falam que gato não é interativo que nem cachorro.
Faz qualquer um perder o medo de gato.

Se ele estiver do outro lado da casa e vc chamar, ele dá um miado e vem correndo.

Pressente quando é hora do remédio e se esconde.


O queridinho do vovô e da tia Carol.

Faz amizade com todo mundo, seja gente ou seja gato. Até com a Toca.




Tirinha




Ventilador


Ainda bem que o calor tá diminuindo, a Bia não aguentava mais.


segunda-feira, 9 de março de 2009

Biazinha

Vou começar pela mais velha, a Bia. Biazinha. Biba. Bibabi. Bibabinha.
A gatinha linda que abriu os olhos na mão da minha mãe e se apaixonou por ela. (e vice-versa)

10 anos de vida.

Filha da Mimi, tal mãe, tal filha. Fofas demais.

Sucessora da Aninha, a segunda gata mais brava que conheci ( a primeira é a Babi, da minha cunhada).

Princesa.

Vira-lata modela.
Gordinha, Garfield.

Máquina de dar beijinhos.

Máquina de amassar pãozinho.

Ciumenta.

Líder da galera, apesar de ser boazinha.

Fofoqueira, passa a vida na janela.

Nunca me perdoou por eu ter trazido a Toca.

Uma gatinha que tinha que ser clonada.

domingo, 8 de março de 2009

Para fazer jus ao nome do blog

As almofadinhas lindas da Toca.

E a naninha...

video

sexta-feira, 6 de março de 2009

Estética

A ferinha fica boazinha quando a vovó corta os bolos de pelo. E depois falam que ela é uma jaguatirica.


quinta-feira, 5 de março de 2009

Estréia

Com o calor de 50 graus na sombra que está fazendo em SP, o Alf está dormindo em cima do móvel da cozinha, esticado, com o braço jogado pra baixo. Lógico, tirei uma foto. Aí pensei... Pra que tanta foto se eu não mostro pra ninguém? Problema resolvido. Vou colocá-las aqui. As coisinhas que eu mais amo no mundo tem que aparecer pro mundo! rs



Antes de chegar em casa passei na Cobasi pra comprar o remedinho do gatinho dodói, o Alf. Saindo de lá, vi um gatinho branco, semi-filhote, e lógico que fui atrás. Ele fugiu, fiquei duas horas lá, chamando, mostrando Feitiço e nada... Fiz minha parte, avisei o pessoal. Provavelmente é um dos gatinhos que os fdp, sem-vergonhas, deixam lá pq sabem que alguém vai cuidar. E alguém me explica o que faz com que alguns de nós sejam tão sensíveis a estes bichinhos? Automaticamente chorei, fiquei com dor de estômago e vou ficar até passar lá amanhã de novo e perguntar o que aconteceu. Queria poder ter feito mais, mas ele não quis...




Bom, voltando ao pessoal aqui de casa... Tenho 3 gatinhos morando aqui. Digo isso pq nem todos são meus. O Alfofinho é meu sobrinho, está aqui só enquanto minha irmã não leva ele pra Paraíba, onde estão suas irmãzinhas. Além dele, mora aqui a minha filha Toca e minha irmã Bia. Vou contando a história deles nos próximos dias, são longass!!




Mas vcs já podem olhar essas coisinhas lindas!

Minha coisinha malcriada da mamãe, a Toquinha


A Bia, princesinha e o Alf, a coisa mais fofa do mundo